Voltar aos Detalhes do Artigo NÃO ERA DE CISPERAR? CISGENERIDADE, INTERSECCIONALIDADE E MEDICALIZAÇÃO Baixar Baixar PDF